• Notícias
    Data da publicação: quinta-feira, 14 de junho de 2018
    Queda na produção de grãos em 2018 pode encarecer preço da carne
    CNA aponta que condições climáticas foram determinantes para redução na estimativa de produção de milho e arroz, por exemplo

    Por: Redação
    E-mail

    Depois de recordes em 2017, a safra de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2018 pode cair cerca de 5,2%. Pelo menos é o que aponta a estimativa apresentada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Segundo a publicação, a safra deste ano deve produzir mais de 228 milhões de toneladas, abaixo dos mais de 240 milhões registrados em 2017.

    Segundo o levantamento do IBGE, no comparativo com o ano, produções como a de soja devem alcançar o recorde do ano passado, com cerca de 116 milhões de toneladas, o que representa um aumento de 0,7% em relação ao último ano.

    Produções como as de milho e arroz, entretanto, não devem repetir o desempenho do ano passado e podem apresentar quedas consideráveis em 2018. No caso do milho, a diminuição deve ficar em torno de 15%, enquanto o arroz deve ter uma queda de 7%, segundo o IBGE.

    Alan Malinski, assessor técnico da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), explica que, por conta das condições climáticas, o início do plantio de soja atrasou e, consequentemente, interferiu na safra do milho. Já as baixas temperaturas na região onde o arroz é plantado contribuíram para a queda na estimativa de produção.

    O impacto dessa queda produtiva deve chegar ao consumidor, que pode sentir a mudança no bolso. Na prática, outros itens que dependem dos grãos para serem produzidos, como a carne, podem ficar mais caros.

    “Como a principal cultura que foi prejudicada foi o milho, e o milho chega na mesa do consumidor através da carne de frangos e suínos, nós vemos que sim. Este milho vai chegar mais caro para a agroindústria, para o granjeiro e certamente a agroindústria vai tentar passar isso para o consumidor final. Então, a chance de nós vermos um aumento nas prateleiras, principalmente para aves e suínos, existe.”

    Ainda de acordo com o IBGE, a diminuição vai ocorrer apesar de um aumento na área plantada. No comparativo com 2017, aumentou em 2,6% a área da soja, e reduziu em 7,3% a área plantada de milho e de 3,6% na área de arroz.

    Veja também
  • Apenas 16% dos brasileiros conseguem guardar dinheiro, diz pesquisa
  • DER fará operação especial nas estradas paulistas, durante o inverno
  • Prefeitura ganha ação e iluminação pública volta a ser de responsabilidade da CPFL
  • Fiscalização contra o descumprimento da Lei Seca dispara 512%, no Estado de SP
  • Recurso no INSS será automático a partir de 10 de julho e deve levar 30 dias
  • Preços dos imóveis caem e m² fica em R$ 7.543
  • Tabela do frete encarece exportações e comida do brasileiro, diz estudo
  • Veterinária responde dúvidas de ouvintes sobre desidratação e banhos no inverno
  • Vacina brasileira contra a dengue é patenteada e deve chegar ao mercado nos próximos meses
  • Golpe promete desconto em óculos de sol para roubar perfis em redes sociais
  • Guarda Civil apreende rapaz com pinos de cocaína e R$70 em Capivari
  • Comércio vendeu mais no Dia dos Namorados afirma pesquisa
  • Maior vestibular do País, prova da Fuvest terá reconhecimento facial dos candidatos
  • Blitz da Lei Seca autua 73 motoristas; Seis deles podem pegar até três anos de cadeia
  • Atenção às medidas de segurança na passagem pelos pedágios eletrônicos; lei determina retirada de cancelas

  • (19) 3491-1750
    R. Gal. Osório, 1047 Capivari / SP | CEP:13360-000