• Notícias
    Data da publicação: sexta-feira, 17 de março de 2017
    Operação Ouro Negro atua em Mombuca
    De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as investigações começaram no dia 18 de fevereiro de 2017, durante uma fiscalização de trânsito no estado do Rio de Janeiro.
    Por: Tonny Machado
    E-mail


    Foto|Tonny Mahcado

    A Polícia Rodoviária Federal juntamente com o Ministério Público de Piracicaba (GAECO) e o Ministério Público do Trabalho cumpriram mandado de busca e apreensão na tarde desta quinta-feira (16) em Mombuca.

    De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as investigações começaram no dia 18 de fevereiro de 2017, durante uma fiscalização de trânsito no estado do Rio de Janeiro. Três carretas carregadas com resíduo de óleo, segundo nota fiscal, estavam transportando petróleo bruto , comprovado após analise do material , produto com transporte proibido em caminhões.

    Um dos caminhões tinha o destino de entrega na empresa Solub na cidade de Mombuca. Diante das circunstancias, a Polícia Rodoviária Federal, comunicou o fato ao Ministério Público de Piracicaba que a partir dessas informações começou uma investigação.

    Durante as investigações, um caminhão tanque se envolveu em um acidente na BR 116 em Sapucaia no Rio de Janeiro. O acidente aconteceu no dia 11 de março, de acordo com a PRF. O caminhão tombou sobre um veículo de passeio que pegou fogo, os quatro ocupantes do carro morreram.

    Uma equipe de peritos foi até o local e constatou que a carga era petróleo bruto, levantando a hipótese da empresa Solub, receptar petróleo furtado dos dutos das Petrobrás.

    
    
    
    


    Amostras foram apreendidas durante a operação

    Diante das suposições, Ministério Público, Polícia Rodoviária Federal e Ministério do Trabalho realizaram na tarde desta quinta a operação Ouro Negro.

    As autoridades localizaram cerca de 20 mil litros de uma substância que aparentava ser petróleo bruto na empresa Solub em Mombuca. A Petrobrás esteve no local para analise do material e comprovou a suspeita dos investigadores.

    Na empresa, três pessoas foram detidas para averiguação: o ex. prefeito de Mombuca Marcos Antônio Poletti um engenheiro, e o filho de um dos sócios da refinaria de petróleo clandestina.

    
    
    
    

    Os três foram encaminhados para a Delegacia de Investigações Gerais de Piracicaba, e o delegado Fábio Rizzo de Toledo, ratificou o flagrante em delito pela pratica dos crimes previstos no artigo 180, já que o combustível localizado teria sido desviado de forma criminosa da Petrobrás.

    Nesta sexta-feira (17), os três presos vão participar de uma audiência de custódia que vai definir se os suspeitos vão continuar presos.


    Ouça no áudio a baixo entrevista com o Promotor do GAECO e com o advogado de defesa de Marcos Poletti.


    Ouça o áudio.
  • Veja também
  • Safra de cana atrasada não impede queda do preço do álcool
  • Maio tem aumento na procura por viagens aéreas nacionais
  • Detran leiloa 643 veículos apreendidos por infrações de trânsito
  • Raízes do Brasil apresenta: mensagem do dia 22/06; ouça aqui
  • Veterinária explica como amenizar os efeitos dos fogos de artifícios nos cães e em outros animais
  • Jovem de Capivari conquista vaga para o Campeonato Sul-Americano de Kick Boxing
  • Nova lei garante prioridade maior para idosos com mais de 80 anos
  • Raízes do Brasil apresenta: mensagem do dia 21/06; ouça aqui
  • Valor da gasolina atinge menor preço desde 2015
  • Cheques devolvidos correspondem a 2,11% do acumulado de maio
  • Infraestrutura fecha quase 120 mil vagas
  • Preços das frutas seguem em queda em Ceasas de oito estados
  • Prefeitura de Capivari inicia operação tapa buraco em ruas da cidade
  • Raízes do Brasil apresenta: mensagem do dia 20/06; ouça aqui
  • Amigos se juntam e criam projeto para ajudar pessoas com deficiência

  • (19) 3491-1750
    R. Gal. Osório, 1047 Capivari / SP | CEP:13360-000