• Notícias
    Data da publicação: quinta-feira, 21 de dezembro de 2017
    Consumidor poderá aderir tarifa branca a partir de janeiro de 2018
    O cidadão deve pedir a adesão à nova tarifa e, se não ver vantagem na redução da conta, pode voltar a tarifa normal um mês depois

    Por: Redação
    E-mail

    A partir de janeiro de 2018, os brasileiros que consumem, em média, 500 Kwh/mês, vão poder reduzir o valor da conta de luz. Isto vai ser possível devido a uma nova opção chamada tarifa branca, que permite o consumidor pagar valores bem menores se usar a energia elétrica fora do horário de pico.

    Nos dias úteis, o valor da tarifa branca varia em três horários: ponta, intermediário e fora de ponta. Na ponta e no intermediário, a energia é mais cara. Fora de ponta, é mais barata. Nos feriados nacionais e nos fins de semana, o valor é sempre fora de ponta.



    Ou seja, o período em que a tarifa branca é mais cara é das 18hs às 21hs. O período intermediário vai de 17hs às 18hs e das 21hs às 22hs. Fora destes horários a tarifa de energia elétrica vai ser mais barata. É o que explica o diretor geral da Aneel, Romeu Rufino.

    “Não é não consumir, é consumir ao longo do dia e nos finais de semana no horário diferente deste horário que nós chamamos de ponta.”

    É importante que o consumidor, antes de optar pela tarifa branca, conheça o seu perfil de consumo. Quanto mais o consumidor deslocar seu consumo para o período fora de ponta e quanto maior for a diferença entre essas duas tarifas, maiores serão os benefícios.

    Agora, se o seu consumo for maior nos períodos de ponta e intermediário e não houver possibilidade de transferência do uso dessa energia elétrica para o período fora de ponta, essa tarifa branca não é recomendada e o ideal e mais vantajoso é continuar na tarifa convencional.


    O proprietário de uma barbearia do Distrito Federal, José Eriston Cartaxo, paga quase mil reais de conta de luz e disse que vai aderir a nova tarifa para tentar economizar.

    “Tudo que dá retorno para o empresário eu acho que é importante. Faz com que a gente ainda fique mais atento a isto, que a gente vai ver o resultado, né?”

    A tarifa vai ser disponibilizada de forma gradual. Quem tem um consumo médio de 500 Kwh/mês já pode aderir em janeiro de 2018. Já aqueles que consomem, em média, 250 Kwh/mês poderão aderir a tarifa branca a partir de 1º de janeiro de 2019. E no dia 1º de janeiro de 2020, a tarifa vai estar disponível para toda a população brasileira.


    O cidadão deve pedir a adesão à nova tarifa e, se não ver vantagem na redução da conta, pode voltar a tarifa normal um mês depois.


    Veja também
  • Artista que faz estátua viva em Capivari passa por dificuldades e tem morado na rua
  • Dpvat já indenizou 148 mil vítimas em 2018
  • 62% dos jovens brasileiros têm o desejo de morar fora do país, revela pesquisa
  • 60% dos torcedores trocaria título do time por hexa na Copa, diz pesquisa
  • Provimento regulamenta teletrabalho nos cartórios de notas e de registro
  • Inverno exige cuidado redobrado com a pele
  • Preços dos combustíveis diminuem, mas gasolina e álcool estão mais caros que antes da greve
  • Prefeitura de Capivari divulga horários de funcionamento em jogos da Seleção na Copa
  • Favoritos ao título, Brasil e Alemanha tropeçam na estreia
  • Licenciamento de veículos com placa final 3 termina no fim do mês
  • 7 das 10 cidades mais violentas do Brasil estão na Bahia e no Rio de Janeiro
  • Polícia Federal abre edital de concurso com 500 vagas
  • Pessoas de países ricos doam mais sangue
  • Puxado por batata, cebola e gasolina, custo de vida volta a subir
  • Câmara de Capivari cria lei que institui “Junho Vermelho”

  • (19) 3491-1750
    R. Gal. Osório, 1047 Capivari / SP | CEP:13360-000