• Notícias
    Data da publicação: segunda-feira, 05 de fevereiro de 2018
    Pesquisadores alertam que matar macacos pode prejudicar o combate à febre amarela
    Por: Isabela Moraes - Rádio 2

    Risco de febre amarela não vai acabar com a morte de macacos.

    Isso é o que diz uma pesquisa da Universidade Federal do Espírito Santo.

    Os 213 casos e 81 mortes de febre amarela registrados no Brasil estão fazendo com que pessoas sigam até o habitat de macacos para matar os animais.

    Dois tipos de mosquitos silvestres transmitem a doença aos macacos: Haemagogus e Sabethes.

    Se muitos macacos começam a morrer, a tendência é aumentar a chance de contaminação de humanos.

    Sem ter primatas para picar, os mosquitos buscarão alimentos em outras localidades e o homem vira a próxima opção como fonte de sangue.

    As informações são da BBC Brasil.

    Veja também
  • Moradora de Rafard denuncia mau estado de conservação em banheiro de Praça
  • Entrega da declaração do IR 2018 começa no dia 2 de março
  • Pesquisadores da USP encontram nova forma de detectar o vírus da febre amarela
  • Carnaval de Marchinhas em Capivari é o evento ideal para seu filho neste carnaval
  • Lei autoriza visita de pets a pacientes em hospitais municipais de São Paulo
  • Implante no cérebro ajuda a melhorar a memória humana
  • Fique atento: Carnaval não é feriado nacional
  • Inauguração da Galeria Tarsila do Amaral ocorre no dia 22
  • Projeto do Senado pretende punir passageiro que acompanhar motorista bêbado ou drogado
  • Pensão integral para cônjuge de policiais entra na reforma da Previdência
  • 6 passos para quem começou 2018 com dívidas
  • Acidentes nas rodovias federais caíram 7,5% em 2017
  • Vereadores cobram administração durante retorno das sessões camarárias em Rafard
  • Especialista em moda, Nanda Máximo, fala sobre o Carnaval
  • Secretário de Segurança Pública fala sobre as ações durante o Carnaval em Capivari

  • (19) 3491-1750
    R. Gal. Osório, 1047 Capivari / SP | CEP:13360-000