• Notícias
    Data da publicação: quinta-feira, 08 de março de 2018
    Uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil
    Por: Isabela Moraes - Rádio 2

    Nesta quinta-feira, países de todo o mundo celebram o Dia Internacional da Mulher, data que simboliza a busca pela igualdade entre homens e mulheres.

    Mas, aqui no Brasil, não há muito o que comemorar, pois o país permanece como uma das nações mais violentas para as mulheres, na 7ª posição de um total de 83 países, segundo a Organização Mundial da Saúde.

    Dados divulgados pelo Monitor da Violência, parceria do site G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública apontou algumas estatísticas

    Como por exemplo, que 4.473 mulheres foram vítimas de homicídio em 2017, um crescimento de 6,5% em relação a 2016.

    O assassinato de mulheres em contextos marcados pela desigualdade de gênero recebeu uma designação própria: feminicídio, com 946 casos só no ano passado

    Para ter uma ideia, 50% das vítimas de homicídio do sexo feminino no Brasil são mortas por parentes, dos quais 33% são os maridos ou companheiros

    Talvez, o dia certo para comemorar esta data tão importante seja aquele em que nenhuma mulher for assassinada apenas por ser mulher.

    Veja também
  • Venda de veículos financiados cresce 7,7%, em agosto
  • Em setembro, juros do cheque especial voltam a subir
  • Enxaqueca tem vários gatilhos e obesidade aumenta em 44% risco da doença
  • Suspeito de invadir residências para filmar mulheres durante o banho é detido em Capivari
  • Brasil bate meta de vacinar 95% das crianças
  • Preço da gasolina dispara e supera valor registrado logo após a greve dos caminhoneiros
  • Pelo menos 29 pessoas acusadas de integrar quadrilha especializada em crimes cibernéticos são presas
  • Dia mundial sem carro será comemorado neste sábado em Capivari
  • Custo de vida do brasileiro sobe, mas alimentos mais baratos impedem avanço maior
  • Número de empresas que pedem falência ou recuperação judicial cai, mas ainda é alto
  • Desvalorização do real puxa preços de produtos feitos à base de trigo
  • Etanol amplia vantagem sobre a gasolina neste mês
  • Atenção às regras da Justiça Eleitoral: enquetes nas redes sociais são proibidas
  • Você sabia que pneu tem prazo de validade?
  • Vítima de feminicídio é enterrada em Capivari

  • (19) 3491-1750
    R. Gal. Osório, 1047 Capivari / SP | CEP:13360-000