• Parabólicas
    Data da publicação: quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018
    Você fez o teste do gênero oposto no Facebook? Você pode ter cometido um erro
    Por: Redação
    E-mail



    O "Como Você Seria Se Fosse Do Gênero Oposto?" é o teste da vez no Facebook. Se você entrou na onda, saiba que deu seus dados a uma empresa pouco conhecida, e sabe-se lá o que ela fará com eles. O gancho para atrair usuários é mostrar como a pessoa ficaria se fosse do gênero oposto, com imagens bem reais. Mas, para realizar o teste, a empresa Kueez solicita que você clique em "Conectar-se ao Facebook" para ver o resultado.

    Para completar, o teste ainda pede uma série de permissões à sua conta no Facebook. Se o usuário não editar essa configuração, o aplicativo ganha acesso a: Seu nome; Sua foto de perfil; Idade e data de nascimento; Endereço de email; Todas as suas fotos (as que você carregou e as que você está marcado); Envio de notificações pelo Facebook para você.

    Entre os artigos suspeitos que foram encontrados na política de privacidade para fazer o teste estão: “Nós podemos compartilhar informações agregadas dos nossos usuários, após excluir as partes identificáveis, com determinadas empresas que tiverem o interesse em oferecer a você certos conteúdos promocionais que possamos achar relevantes para você”.

    “Nós podemos compartilhar suas informações pessoais parcial ou integralmente com nossas subsidiárias, outros sites operados por nós, e outros afiliados confiáveis que nós temos ou possamos vir a ter no futuro”.

    “De acordo com o nosso Termo de Serviços, podemos usar o conteúdo enviado por você (incluindo suas fotos e de outras pessoas vinculadas à sua conta no Facebook) para aparecer como parte integral de partes dos serviços que oferecemos (por exemplo, sua foto pode aparecer em alguns quizzes ou games até mesmo para pessoas que você não conheça).


    O que o documento nos informa é que a empresa pode compartilhar informações com outras empresas para fins comerciais. Além disso, afirma que pode usar sua foto em outros jogos no futuro, sem pedir sua permissão, exibindo-a inclusive para pessoas que você não conhece.

    Se você é uma das pessoas que fez o teste e concedeu acesso irrestrito ao seu Facebook, você pode minimizar o estrago entrando em configurações, depois em aplicativo no próprio facebook, onde é possível remover todas as permissões que você concedeu aos aplicativos. Para fazer isso, basta pressionar o “X” ao lado do aplicativo Kueez, que é o responsável pelo teste. O aplicativo tem a imagem de uma abelha amarela.

    Diante da repercussão dessa matéria feita pelo site Olhar Digital, representantes do site Kueez entraram em contato para afirmar que não guardam informações pessoais das pessoas que fazem os testes na página. Eles disseram que guardam o ID de usuário, email, nome e resultado da foto para oferecer uma experiência melhor ao próprio usuário (como recomendações), o que é padrão.

    Fonte: Olhar Digital


    Veja mais parabólicas