Compartilhe

Nesta sexta-feira a Anvisa concedeu o uso em definitivo da vacina de Oxford/AstraZeneca fabricada do Brasil pela Fiocruz. O pedido de registro definitivo havia sido enviado pela própria Fundação Oswaldo Cruz no dia 29 de janeiro. O imunizante já possuía a permissão de uso em caráter emergencial.

Diferente do uso emergencial, essa autorização permite que a vacina seja comercializada e disponibilizada no país. Ela também poderá ser aplicada em outros grupos, não apenas nos grupos prioritários, como ocorre com o registro emergencial.



A vacina de Oxford/AstraZeneca é a segunda a ter a autorização de uso definitivo concedida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O outro imunizante registrado em definitivo é o desenvolvido pela Pfizer, autorizado no Brasil desde 23 de fevereiro, entretanto sua aplicação não tem previsão de início no país.