Compartilhe

O artista plástico e escritor Wesley D’Amico, 43 anos, morador da cidade de Mombuca/SP, lançou seu mais novo livro intitulado “Somos Iguais”. Na entrevista abaixo, Wesley explica sobre a obra e conta um pouco da sua história.

Há 17 anos, Wesley vem realizando os mais diversos trabalhos artísticos. Além de livros, ele pinta quadros e faz obras artísticas em madeiras e em outros materiais.



Atualmente ele não tem mais obras expostas em sua oficina, mas quem passou pela cidade de Mombuca há alguns anos pode ver um pouco de sua arte, pois o espaço, com grades em volta, que ele expunha as obras fica já na entrada da cidade.

Em sua vinda à Raízes FM para participar do programa Deu a Louca, em agosto de 2017, Wesley fez questão de trazer um de seus quadros para presentear a rádio. O quadro continua até hoje exposto em nossa recepção.

Leia a entrevista com o escritor:

Quem é o Wesley D’Amico?



Cresci escutando ronco de motores, até meus 30 anos, após isso minha vida foi acontecendo, um senhor me ofereceu uma oportunidade para fazer projetos, depois minha ex-namorada me ofereceu um curso de ourives, depois apareceu um senhor para trabalhar com beneficiamento de madeiras, e depois apareceu pessoas para fazer artesanato, depois com meu desenvolvimento e estudo fui para a arte, estou na arte até hoje e pretendo não abandonar, mas para sobreviver não é fácil, observei que, quando o artista não é renomado, a venda é difícil, e quando ele é renomado, as vendas ficam mais difíceis devido aos valores altos, uma arte é única, uma única criação, uma peça única no Mundo. Hoje sobrevivo de pequenos serviços gerais. Como não sou renomado, minha arte não tem procura.

O que você quer passar com o livro?

Minha intenção é que as pessoas usem e abusem da imaginação e criatividade, podemos mudar nossas atitudes, responder as mesmas perguntas com respostas diferentes.

Em quanto tempo você o concebeu? Já era uma ideia que você tinha guardada?

Fiz ele durante algumas horas a noite, não tenho tempo ao dia. Até minha Mãe disse: Wesley você escreveu um livro? Mas como? Você não tem tempo. Porque você resolveu escrever sobre isso? Não era minha intenção fazer um livro, para mim é só um desabafo, fui escrevendo o que observo, como se fosse um escape e uma nova maneira de aprender, observar o que não é comum, hoje é meu hobby. Estava engavetado desde 2014, quando a Chiado Editora colocou um anúncio para escritores, Eu pensei, porque não mandar, o mínimo seria um NÃO. Mas eles aprovaram.

Já tinha escrito outros livros? Do que falavam?

Sim, O poder da mente. A mente é uma ferramenta incrível, eu fui ensinado, tudo que sei hoje aprendi com alguém, mas posso mudar, melhorar, questionar, e reaprender, hoje ainda a minha mente me domina, minha ansiedade, ambição, e outros tem vontade própria.

Como está, na sua visão, o interesse das pessoas por literatura? Falta muito reconhecimento?

Se todos olhassem pelo lado financeiro seria ótimo, escritores compram comida, roupas, carros e pagam aluguéis, faz o dinheiro circular. Se olhassem pela Cultura e Aprendizado seria ótimo reaprender algo diferente, algo novo. Mas as pessoas estão interessadas em algo que lhe de mais lucros, mas não sabem que a sabedoria é a raiz de qualquer riqueza.

Quais escritores você admira e se inspira?

Sou um mecânico sem estudo e sem incentivos. Quando entrei em uma fase que pode ser depressão, ganhei dois livros, um se chama o Voo do Búfalo e o outro é o código da Vinci. Espero no futuro ler outros, mas cadê o tempo? Quando eu falo tempo, preciso escolher entre lazer ou escrever, lazer ou fazer uma arte, lazer ou meu futuro, não é fácil.

Quais dificuldades você encontra para mostrar sua arte sendo de uma cidade pequena e ainda não ser conhecido nacionalmente?

A Cidade não é o problema, as pessoas só compram o que as outras falam que é bom, o que está na mídia, e para isso quem quer viver de arte, vai precisar se esforçar muito, “Nunca ganhei um pincel, nem por isso deixei de ser um artista, nunca ganhei uma caneta, Nem por isso deixei de ser um escritor.”

Onde você pretende chegar? Qual seu grande sonho?

Não tenho mais sonhos, não desisti, mas troquei por objetivos, pretendo explorar cada vez mais minha sabedoria, explorar a energia do Mundo e o mistério que é Viver.

Quem tiver interesse, onde pode encontrar seu livro?

Todas minhas artes estão expostas nas redes sociais e as matérias sobre estão no Google. Se colocar “Somos Iguais” no Google vai aparecer algumas livrarias que já estão vendendo ou pode ir direto ao site da Chiado Books. Caro Amigo Jean, se possível mencione o site tudoporaqui.com.br. Ênio – dono do site – é um grande amigo e foi ele quem patrocinou meu Livro. Muitos não acreditaram que um mecânico fez um livro por isso que não compraram. Para editar, o escritor tem que pagar a quantia de 150 livros. Como eu não tinha essa quantia, coloquei nas mídias para fazer uma pré-venda e só vendi 25 livros. Foi o Ênio do site Tudo Por Aqui que acreditou e investiu. Muito Obrigado pela oportunidade. Lhe desejo mais e mais sucesso.