Compartilhe

Em nova aferição feita às 13h12, mostra que o nível do Rio Capivari está em 3,58 metros. Segundo a Defesa Civil, o rio transborda a partir dos 2 metros. Com os pontos de enchentes no município, a Prefeitura Capivari vem interditando ruas, desligando as redes elétricas e promovendo uma arrecadação para as famílias desabrigadas.

Foto: Defesa Civil/Prefeitura de Capivari

Desativação das redes elétricas

Diversos pontos da cidade tiveram a energia elétrica desativada temporariamente. A ação visa a segurança dos munícipes, garantindo que não corram riscos de receberem descargas elétricas da fiação, devido às inundações. A Defesa Civil está monitorando os locais para que a reativação da energia elétrica só aconteça quando as condições estiverem completamente seguras. Em caso de dúvidas, os moradores podem contatar a CPFL através do número 0800-010-1010.



Interdição das vias públicas afetadas

Dentre as vias que haviam sido interditadas desde o início dos pontos de alagamento, a avenida Dra Marlene do Carmo Rossi (sentido Cooperativa), já está livre. Contudo, outros trechos continuam interditados, como:

  • Rua André de Mello (Ponte Santoro); 
  • Ponte Capivari x Salto (bairro Cancian);
  • Rua XV de Novembro (Centro);
  • Avenida Brigadeiro Faria Lima (Nova Aparecida);
  • Rua Franklina de Almeida Barros (Rossi);
  • Rua Bento Dias (Ponte do Shell);
  • Trecho da rua João Vaz (Centro);
  • Cortume (Centro);
  • Rua Padre Haroldo (Juventus);
  • Rua Miguel Assad (Nova Aparecida);
  • Rua 31 de Março (Nova Aparecida).

Na recente atualização, a Secretaria de Mobilidade Urbana (SEMUR), informa que a ponte situada na rua Piracicaba, no bairro Bosque dos Pinheiros, estará temporariamente interditada a partir desta quarta-feira (02). O local foi submerso durante as inundações, sofrendo choques com diversas árvores e veículos devido a força da correnteza. Portanto, o local terá o tráfego impedido para avaliações na estrutura da ponte.

Famílias desabrigadas

Nos abrigos da Prefeitura, estão sendo acolhidas 15 famílias (51 pessoas) na Escola Municipal Aldo Silveira. No Ginásio de Esportes “Ronaldo Zaidan Pellegrini” (Ronaldão), estão abrigadas 23 famílias (73 pessoas). Já no abrigo do bairro Santa Rita de Cássia (Trevo), na creche Alcinda Santos Proença, uma família de seis pessoas está sendo acolhida. Na escola Teresinha Franchi, estão abrigadas cinco famílias, (15 pessoas). Já na Igreja Evangélica Moriáh, cinco famílias estão abrigadas (11 pessoas). Ao todo, cerca de 700 pessoas estão desalojadas.

Em caso de necessidade, entre em contato com a Guarda Civil atende pelo 153, 24 horas por dia, sete dias por semana.