Compartilhe

Cabelos grisalhos ou brancos costumam ser vistos como símbolo de passagem do tempo, de que a pessoa ganhou mais idade e experiência. Normalmente, o processo começa entre os 25 a 30 anos de idade, e se intensifica com o acúmulo de aniversários, mas engana-se quem pensa que os cabelos brancos são necessariamente um sinal de envelhecimento: não é incomum encontrar jovens ou até mesmo adolescentes ou crianças apresentando fios ou mexas embranquecidas em seus cabelos.

A explicação e os comentários sobre o fenômeno foram feitos por Beatriz Zollin, com o aval do Dr. Drauzio Varella, que publicou o artigo em seu site. Segundo estudo publicado em 2012, de 6% a 23% da população mundial ficará com metade dos cabelos brancos antes de alcançar 50 anos – e o artigo publicado no site do médico esclarece que o processo de embranquecimento dos cabelos, também conhecido como canice, está muito ligado aos genes ou a fatores externos causadores de estresse.



Sob a perspectiva genética, o apontamento é simples e concreto: se pai ou mãe tiveram precocemente cabelos brancos ou grisalhos, é provável que o filho ou a filha também tenham. O efeito do estresse, especialmente em condições prolongadas, pode causar um quadro de canice por conta do hormônio chamado cortisol – também conhecido justamente como “hormônio do estresse”.

Responsável, entre outras funções, por reduzir inflamações, manter o bom funcionamento do sistema imunológico e manter a pressão arterial, o cortisol também ajuda a controlar reações de ansiedade, tensão e perturbação – de combater o estresse. O excesso de cortisol pode provocar uma situação chamada de “estresse oxidativo”, que mata os melanócitos que produzem a melanina, e assim os cabelos acabam grisalhos ou brancos.

Outros males e doenças de couro cabeludo também podem acelerar ou causar a canice, como algumas infecções. De modo geral, portanto, cabelos brancos precoce não são motivo de especial preocupação. E a matéria aproveita o tema para derrubar outros mitos relacionados.

Segundo a matéria, arrancar eventuais fios brancos não provoca o nascimento de mais fios, e pintar os cabelos não prejudica a saúde capilar nem agrava o quadro de canice: o processo de branqueamento acontece “por baixo” da tinta, e se revela, como for, no momento em que a pintura deixar de ser feita.