Compartilhe

Segundo pesquisa da Serasa, 40% dos entrevistados culpam o desemprego como causa do endividamento seguido pelas despesas de rotina como gastos com alimentação e contas de energia, água e até mesmo aluguel. O estudo ouviu por volta de 4 mil pessoas, durante os dias 2 e 29 de outubro.

As entrevistas contaram também com perguntas relacionadas aos danos econômicos causados pela crise da pandemia global. 73% afirmaram que a pandemia afetou as finanças de alguma maneira, mas quatro em cada 10 entrevistados admitiram que já possuíam um endividamento antes da pandemia.



Sobre os tipos mais comuns de endividamento, o cartão de crédito foi o mais presente nas respostas, citado por 58% das pessoas. Problemas com cheque especial e compras em lojas também foram citados. Contas básicas do dia a dia aparecem no final do ranking com índices entre 9 e 17 por cento.

Imagem de Ahmad Ardity por Pixabay

A pesquisa realizada em Outubro apontou que 70% de todos os entrevistados estavam endividados.