Compartilhe

Denúncias de violência e de maus tratos contra idosos crescem 59 por cento durante a pandemia de Covid-19.

Entre março e junho deste ano, foram registrados 25 mil 533 casos.



Para se ter uma ideia do aumento, no mesmo período de 2019, foram feitas 16 mil e 39 denúncias.

Os números são do Disque 100, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos e foram obtidos pela Globonews por meio da Lei de Acesso à Informação.

A maioria dos casos de violência contra idosos ocorreu no Estado de São Paulo, que respondeu por cinco mil 934 denúncias.

Em seguida aparecem Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.



O presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Carlos André Uehara, avalia que os números devem ser ainda maiores, pois muitos casos deixam de ser denunciados.

Ele diz que muitas vezes o idoso não reconhece que foi alvo de violência, ou prefere aguentar a agressão do filho para evitar que vá preso.

De acordo com o Uehara, a violência mais difícil de ser identificada é a emocional, pois não deixa marcas no corpo.