Compartilhe

Se hoje o chocolate e o café são consumidos como alimentos do dia a dia, abundantes e acessíveis nos supermercados do mundo todo, em breve as mudanças climáticas podem torná-los em verdadeiros artigos de luxo, tão caros quanto raros. Oferta e demanda são palavras-chave para compreender essa previsão, apontada por diversos estudos recentes.

Tornados populares entre os séculos XVII e XIX, tanto o café quanto o chocolate poderão ter seus cultivos reduzidos consideravelmente com a elevação da temperatura global, que atingirá grande parte das terras utilizadas para a produção dos dois produtos, entre tantos outros alimentos ameaçados de extinção.



Chocolate em risco 

Uma pesquisa recente realizada pelo Instituto de Mudança Ambiental, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, aponta que áreas de cultivo em países como Gana e Costa do Marfim podem se tornar inviáveis para a produção de cacau, por exemplo, se as emergências climáticas elevarem a temperatura em dois graus.

As previsões afirmam que, até 2050, metade das terras utilizadas para o cultivo de café poderão se tornar improdutivas, alterando de forma inequívoca e radical a produção e oferta dos alimentos: em suma, café e chocolate possivelmente podem voltar a ser produtos de luxo.

Café em risco 



Segundo outro estudo, no mesmo período o impacto das alterações também será sentido de forma dramática nas regiões de cultivo da América Latina: a redução nas fazendas de café da região poderá ser de 88% até 2050 por conta do aumento das temperaturas.

Algumas especiarias e temperos como açafrão e baunilha já têm atualmente sua produção reduzida pelos mesmos motivos, causando aumentos agudos nos preços, sugerindo que, em breve, diversos alimentos que hoje fazem parte do cardápio diário das populações podem se tornar inacessíveis. A intensidade e a recorrência maior de fenômenos meteorológicos como chuvas intensas e furacões também poderão impactar essas produções.

Foi somente em meados do século XIX que o chocolate deixou de ser uma comida rara para começar a se tornar um alimento acessível e popular no mundo todo, principalmente após o químico holandês Coenraad Johannes van Houten ter desenvolvido o processo de fabricação do chocolate em pó, permitindo assim que o produto passasse a ser fabricado em maiores escalas.

Já o café começou a conquistar o mundo no século XVII, depois que os europeus carregaram suas mudas da Etiópia e de outros países africanos para ser produzida em todo o mundo – hoje o café é a segunda bebida mais consumida do planeta, atrás somente da água.