Compartilhe

Nem tudo o que o ser humano criou ao longo da história foi fruto de muito planejamento. Na verdade, várias das maiores descobertas ocorreram por completo acidente. Para se ter ideia, vários dos produtos que usamos no dia a dia foram criados com uma função muito diferente. Saiba alguns deles.

1. Coca-Cola



Uma das histórias mais famosas de produtos que entraram para o mercado como medicamento é a da Coca-Cola. Atualmente sendo uma das principais marcas de refrigerante no mundo, essa bebida foi criada com o objetivo de tratar o vício de morfina do criador, Dr. John Pemberton. Após se ferir na Guerra Civil, ele ficou obcecado por medicamentos anestesiantes. Para acabar com o vício, ele criou uma fórmula mágica: uma mistura de álcool e folhas de coca. Os primeiros rótulos de Coca-Cola apontavam para um tônico que “aliviava a exaustão”. Posteriormente, a receita mudou completamente, e o slogan foi removido em 1903.

2. Listerine

Apesar de hoje servir como um enxaguante bucal, o Listerine já foi comercializado como produto para limpar o chão e como cura para a gonorreia. O líquido azul também foi vendido como antisséptico para cirurgias por algum tempo, mas só foi ter sucesso ao ser rebatizado como a salvação contra o mau hálito. De acordo com informações, o valor da empresa saltou de US$ 115 mil para mais de US$ 8 milhões em 7 anos após a mudança de estratégia. 

3. Viagra



Apesar da fama que ganhou ao longo das últimas décadas como um dos principais produtos para lidar com problemas de ereção, o Viagra nem sempre foi vendido com “cunho sexual” nas farmácias. Na verdade, esse comprimido era usado para baixar a pressão arterial e combater a angina, um tipo de problema no coração. Os desenvolvedores não imaginavam que o medicamente daria um enorme efeito colateral: ereções. Desde então, curar a disfunção erétil se tornou algo extremamente lucrativo, e a droga alcançou outros voos. 

4. Botox

Não se engane: o botox realmente foi inventado como uma substância usada em cirurgias plásticas. Originalmente, a única função desse medicamento era ajudar a preencher rugas e fixar pálpebras, mas acabou ganhando diversos outros usos com o passar dos anos. Por mais inusitado que seja, o botox também serve como medida de alívio para pacientes que sofrem com Parkinson, espasmos internos e enxaquecas crônicas.

5. Motosserra

As motosserras, ou serras elétricas, foram inventadas pelo alemão Bernard Heine em 1830. O osteótomo, como era chamado, nada mais era do que uma versão rudimentar desses enormes aparelhos de cortar e ordinariamente era utilizado para cortar ossos humanos durante procedimentos cirúrgicos. Por mais diferente que o design dos dois produtos possa parecer, a funcionalidade serve como prova de que o osteótomo foi uma das primeiras versões de motosserra a surgirem no mercado.

6. Finasterida

Hoje usada majoritariamente para o tratamento de calvície, o efeito da finasterida no cabelo foi descoberto completamente por acaso. Originalmente, o produto foi criado para tratar o aumento benigno da próstata. Na década de 1990, porém, os pesquisadores notaram que o medicamento tinha um efeito colateral interessante: ajudar a frear a queda de cabelo em homens com alopecia. Atualmente, a substância está autorizada a ser usada contra a queda de cabelo em homens, o crescimento excessivo de cabelo em mulheres e como terapia hormonal para mulheres transexuais.