Compartilhe

A Capivariana Laura Belini tem 19 anos e acaba de passar no vestibular da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL), em Minas Gerais, para o curso de Medicina. Ela obteve na redação a nota 980 de 1000. Assista a entrevista com ela abaixo e confira o rascunho de sua redação.

REDAÇÃO ENEM 2020 (rascunho) – LAURA BELINI



TEMA: O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira

   A série nacional “Sob pressão” retrata os problemas enfrentados em hospitais públicos, pertencentes ao SUS (Sistema Único de Saúde), como a carência de leitos, equipamentos e suporte aos profissionais. Embora o sistema público brasileiro apresente tais deficiências, é um órgão necessário ao combate do estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira, uma vez que busca garantir a integridade física e psicológica a todos. Desse modo, é necessário minimizar o problema associado à carência de investimentos para evitar a mutilação do direito à saúde.

   Por esse viés, o SUS carece de investimentos imprescindíveis para garantir a saúde mental, o que é consequência do neoliberalismo. Esse modelo econômico, adotado pelo país no século XX, tem como característica a mínima intervenção do Estado na economia. Por conseguinte, diversos setores nacionais, como é o caso do âmbito da saúde, deixaram de receber investimentos estatais suficientes. Com efeito, o tratamento de doenças mentais foi prejudicado e, hodiernamente, não possui as devidas condições para garantir o atendimento a todos os brasileiros. Dessa maneira, é evidente a imprescindibilidade de intervenção governamental para minimizar os entraves à saúde mental, como retratados na série citada.

   Ademais, não romper o estigma das doenças mentais e não assegurar o tratamento aos brasileiros configura a “Mutilação de cidadanias”. Esse conceito, desenvolvido pelo geógrafo Milton Santos, faz referência a direitos que não se concretizam na sociedade. Nesse caso, trata-se do direito à saúde, o qual não é garantido a todos os indivíduos com doenças mentais devido aos insuficientes investimentos do Estado e da existência de um significativo preconceito social, o qual minimiza a gravidade de tais comorbidades e, assim, impede que as pessoas busquem ajuda por receio de serem erroneamente criticadas. Dessa forma, reforça-se a necessidade de medidas governamentais.



   Logo, o Estado deve direcionar investimentos ao setor da saúde, por meio da construção de hospitais psiquiátricos, os quais devem disponibilizar atendimentos e tratamentos a todas as faixas etárias, a fim de expandir o acesso a profissionais por aqueles com doenças mentais, como ansiedade e depressão. Além disso, devem ser divulgadas informações acerca da normalidade da existência de tais doenças, para incentivar a busca por auxílio. Através dessas medidas, é possível que o SUS auxilie a enfrentar o estigma associado a essas doenças e que seja melhor retratado em séries.


Deprecated: Directive 'allow_url_include' is deprecated in Unknown on line 0