Compartilhe

Atualmente professor de ciência política na USP e ex-ministro da educação entre os anos de 2005 e 2012, Fernando Haddad participou do Primeira Página na Raízes FM e comentou o cenário político atual, a educação durante a pandemia e também sobre uma possível candidatura ao Governo do Estado de São Paulo nas eleições de 2022.

No primeiro bloco da entrevista, Fernando Haddad vê que o governo brasiliero atual vive em uma “campanha permanente” e uma “agitação política”. Perguntado sobre uma possível candidatura ao governo do estado, Haddad disse que “gosta de se preparar com muita antecedência” e que “quer elaborar um plano para o estado de São Paulo”, não confirmando e nem descartando uma candidatura.



Fernando Haddad também comentou uma declaração de Ciro Gomes dirigida ao ex-presidente Lula, afirmando que Lula seria um dos maiores corruptores da história do país. Fernando considera incoerente as declarações de Ciro que no passado havia apoiado as candidaturas de Lula à presidência.

Diante da exposição de dados de desempenho do PT (Partido dos Trabalhadores) nas últimas eleições no estado de São Paulo, Haddad que é filiado ao partido e foi prefeito da cidade de São Paulo, entende que o principal motivo para os resultados negativos foi o que chamou de “perseguição de Sérgio Moro” à maior liderança política do PT (Lula).

Durante a entrevista também foi abordada a situação da educação em meio à pandemia, o ex-ministro da Educação durante os governos de Lula e do primeiro mandato de Dilma Rousseff, mostrou-se preocupado com a falta de planejamento para o cenário pós pandemia e com o que considerou como “falta de ação do governo federal”. Haddad acredita que é necessário um plano de inclusão digital no momento.

Ao final da entrevista, Fernando Haddad também comentou a discussão sobre a ideia de retorno ao modelo de voto impresso e questionamento das urnas eletrônicas, Haddad que  concorreu à presidência da república em 2018, disse estar aberto à uma discussão sobre o tema mas tem uma certa cautela com o modo que o assunto vem sendo tratado.



Confira a entrevista completa e aproveite para inscrever-se no canal da Raízes FM no Youtube.