Compartilhe

Neste Domingo (04), um público para lá de animado, na faixa dos 20 anos, chegava ao Anhembi, em São Paulo, para uma maratona de axé e sertanejo do Festival Universitário.

Com Batom na Cueca abrindo o Festival depois de mais de uma hora de atraso, o público parecia ter se esquecido das atrações que vieram assistir. Estavam ligando mesmo para três coisas: bebida, paquera e os placares do campeonato brasileiro.



Fones de ouvido eram acessório obrigatórios para quem estava na pista. Só depois do show morno da banda Cheiro de Amor e dos resultado dos jogos finalmente divulgados é que a galera comecou a curtir.

Enquanto todo esse aquecimento rolava, Gusttavo Lima chegava ao Anhembi, no camarim, o cantor falou a um site sobre a mudanca do horário dos shows do Festival, uma exigência não-confirmada de Luan Santana, a última atração do evento.

Luan, que se apresentaria logo depois de Gusttavo, teria pedido para trocar o horário de sua apresentação para não encontrar o ‘rival’.

Pensa que o cantor se incomodou?? Veja só o que ele respondeu:



“Ninguém chuta cachorro morto. Tem espaço para todo mundo e eu só estou aqui cantando de coração. Dou oportunidade para todo mundo cantar comigo. Se alguém se incomoda por ter concorrência, não tenho culpa.

E lá foi Gusttavo subir ao palco às 21h, quase 1h30 depois do marcado.

No dia seguinte o cantor usou sua conta no twitter para “desabafar”.

“Essa comparação e rivalidade é algo insignificante e não existe… Se criticam é porque estamos incomodando muito e fazendo diferente” e repetiu “Ninguém chuta cachorro morto”.

“Pra chegar até aqui trabalhamos muito. São 12 anos de carreira já. Desde os 9 anos de idade faço música profissionalmente.” finalizou Gusttavo.