Compartilhe

INSS autoriza o pagamento do auxílio doença até o fim do ano, mesmo pra quem não passar pela perícia.

 A medida foi tomada para evitar filas e por conta de todas as dificuldades pra retomar o trabalho presencial nas agências do órgão.



Por conta da pandemia e do fechamento das unidades, o INSS tinha autorizado, lá atrás, o pagamento do auxílio-doença com base apenas em documentos, como o atestado médico, que podia ser enviado pela internet.

Porém, eram depositadas somente três parcelas e o cidadão tinha que torcer pra que, depois disso, as agências já estivessem abertas para que ele pudesse passar pela perícia e continuar a receber o benefício, se fosse o caso.

Agora, o pagamento vai até dezembro. Porém, o INSS continuará a depositar apenas um salário mínimo por mês, para pessoas nessa situação.

O órgão explica que se trata de uma antecipação de valores, já que o cidadão começa a receber sem sequer ter passado pela perícia.



E que quando for possível realizar os exames ela poderá pedir um novo cálculo do benefício e receber a diferença, caso tenha direito a um valor maior.

As mesmas regras, aliás, valem para o Benefício de Prestação Continuada, o BPC, pago a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.

Nesse caso, porém, o valor depositado mensalmente já era de um salário mínimo.

Mas quem pedir essa antecipação de valores, procedimento que pode ser feito até o fim de outubro, vai receber 600 reais.

Mais informações sobre como dar entrada nos benefícios, enquanto as agências ainda não retomarem o trabalho normal, estão disponíveis no site do INSS e pelo telefone 135.