Compartilhe

Rodovias de 15 estados do Brasil, incluindo o Estado de São Paulo, estão bloqueadas ou com o trânsito parcialmente liberado desde a quarta-feira (8). Essas interdições são motivadas por manifestações de caminhoneiros em apoio ao Presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo lideranças sindicais e da Confederação Nacional de Transportadores Autônomos, esses movimentos foram iniciados através de redes sociais e não estão ligados aos representantes da categoria.



Na maioria dos casos, os manifestantes permitem a passagem de ambulâncias e de cargas perecíveis.

Região de Piracicaba

Protestos na Rodovia SP-304: nenhum caminhão pela faixa de rolamento, trânsito fluindo normalmente. Porém cerca de 70 caminhões parados no recuo do km 169.

Bloqueios na Rodovia SP-310: faixa dois, da direita interditada, cerca de 3 quilômetros com os caminhões parados sobre a via. Faixa um fluindo normalmente para veículos de passeios e caminhões com cargas perecíveis. Cerca de 200 caminhões pela SP-310 Rodovia Washington Luiz. 



Anhanguera: totalmente bloqueada na região de Limeira, mas há opção para desviar da manifestação.

Demais rodovias em São Paulo

Paulínia: manifestação nas rodovias Zeferino Vaz e SP 332, km 129 Sentido Norte/Sul. Cerca de 25 caminhões estacionados no acostamento. Não há interdição de faixa.

Bandeirantes: não há trechos bloqueados.

Dutra: pista sul bloqueada para caminhões na região de Caçapava. Demais veículos têm passagem livre.

Régis Bittencourt: interditada totalmente na região de Embu das Artes. Há desvio no local para automóveis, mas a lentidão era de 2 km por volta de 5h.

Rodovias Anchieta e Imigrantes: tráfego normal, sem pontos de manifestações.

Rodoanel: manifestação na região de Riacho Grande, em São Bernardo do Campo, trecho próximo ao sistema Anchieta/Imigrantes. Apenas veículos de emergência e automóveis podem seguir viagem.

Os protestos dos caminhoneiros estão presentes em 15 estados do país também com interdições e bloqueios de rodovias. 

Segundo o Ministério da Infraestrutura, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Bahia, Minas Gerais, Tocantins, Rio de Janeiro, Rondônia, Maranhão, Roraima, São Paulo e Pará registram manifestações desde quarta-feira (8).