Compartilhe

A motociclista Larissa Silva Munhos, de 24 anos, moradora de Osvaldo Cruz (SP), teve uma surpresa na sexta-feira (21). Ela conta que o seu marido recebeu do carteiro uma correspondência e, ao abrir o envelope, notou que era uma notificação de infração de trânsito enviada pelo Departamento Municipal de Trânsito (Demutran).

“Como assim? Eu fiquei nervosa ao saber da multa”, disse Larissa, logo após o marido entrar em contato e saber que havia recebido uma multa grave no valor de R$ 195,23 por deixar de utilizar o cinto de segurança na condução de sua motocicleta, além de ainda render-lhe a perda de cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).



No entanto, segundo a motociclista, a notificação veio em seu nome e com a identificação da placa de sua motocicleta. “Deve ter confundido o número da placa ou veículo na hora de elaborar a multa”, disse ela sobre o ocorrido. Conforme Larissa, a multa foi aplicada no dia 17 de abril deste ano, às 22h27, na Avenida Brasil, em Osvaldo Cruz. A motociclista disse que não se lembra de ter saído de casa nessa data quando foi elaborada a multa.

Ela adiantou que um advogado irá apresentar a defesa dentro do prazo e irá recorrer da infração ao órgão responsável pela aplicação da multa. Em nota, o Departamento Municipal de Trânsito de Osvaldo Cruz informou que, ao tomar conhecimento do fato, foi verificar a notificação de auto de infração.

“Neste caso, a autuação foi lavrada por um agente do Estado e não pelo agente de fiscalização de trânsito do município. No entanto, os agentes ou os policiais que atuam no dia a dia do trânsito podem se equivocar e, deste modo, erros acontecem, pois a troca de um número ou uma letra da placa de identificação pode fazer com que a autuação de um veículo possa cair em outro”, explicou o órgão municipal.