Compartilhe

A última quarta-feira do ano ficou marcada pela decisão dos participantes da final da Copa do Brasil. São Paulo e Palmeiras eram os representantes paulistas e candidatos a duas vagas na decisão. Em casa o São Paulo empatou com o Grêmio, sendo eliminado e em Minas Gerais o Palmeiras saiu com uma vitória e uma vaga na bagagem.

Palmeiras aproveita as oportunidades e chega a final com confiança



Um empate em 1 a 1 no Allianz Parque acendeu um sinal de alerta para o alviverde paulista. Para conseguir chegar a final da competição seria necessário vencer a surpresa da competição, o América-MG, único representante da Série B sobrevivente na Copa do Brasil.

Apesar do recado recebido na primeira partida, quem tomou a iniciativa foi o Coelho, a equipe mineira seguiu seu plano de uma forte defesa que explorava os contra ataques para buscar a vitória. Porém no primeiro tempo nenhuma das equipes conseguiu ser efetiva a ponto de fazer um gol.

Ficou para a segunda etapa a decisão de quem seguiria na competição. No começo o América até criou chances, mas acabou deixando escapar-las. Já o Palmeiras não bobeou e aproveitou as poucas chances que criou.

Luiz Adriano em contra ataque chutou rasteiro de fora da área, sem muita força, mas o suficiente para não permitir que o goleiro Matheus Cavichioli alcançasse a bola. Após abrir o placar e ter a vantagem no agregado entre os dois jogos, foi mais fácil encontrar espaços na defesa adversária e ampliar a vantagem.

Luiz Adriano comemorando o primeiro gol FOTO: Cesar Greco


O segundo gol da partida saiu aos 39 minutos do segundo tempo. Lucas Lima cobrou uma falta e Maike cabeceou firme para o gol, o goleiro do América fez grande defesa, mas no rebote Rony estava lá para completar a jogada e garantir a vaga do Palmeiras na final.

São Paulo não consegue furar a barreira defensiva do Grêmio e perde a chance de conquistar um título inédito

Com uma derrota no primeiro jogo em Porto Alegre, o São Paulo precisava correr atrás do resultado para pelo menos levar a decisão para a disputa de pênaltis, mas quem conseguiu chegar mais perto do gol no começo da partida foi o Grêmio.

Através de uma jogada ensaiada de escanteio, Victor Ferraz ficou livre dentro da área mas acabou desperdiçando a grande chance gremista na primeira etapa. Mesmo com o susto o Tricolor do Morumbi seguiu com seu estilo de jogo com muita movimentação e posse de bola, mas sem muita efetividade.

Aproveitando-se dos espaços deixados para o contra ataque, o Grêmio se fechava na defesa e apostava na velocidade de Pepê que até levou perigo ao gol adversário mas acabou chutando por cima do gol já nos últimos minutos do primeiro tempo.

Na segunda etapa o Tricolor Gaúcho se fechou ainda mais atrás esperando a iniciativa sãopaulina. O time de Fernando Diniz precisava do gol e buscava de todas as maneiras tirar o zero do placar, mas a forte defesa gremista impedia que o esquema de jogo do São Paulo funcionasse e sem maiores oportunidades claras de gol o placar de 0 a 0 não se alterou.

Comemoração gremista FOTO: Lucas Uebel

Com o empate, o Grêmio de Renato Gaúcho chega a mais uma decisão de copas e recupera sua autoestima após uma dura eliminação na Libertadores contra o Santos. A final da competição só ocorrerá em Fevereiro de 2021 no fim da temporada atípica causada pela pandemia da Covid-19.