Compartilhe

Um preso de 34 anos do Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen) foi indiciado nesta segunda-feira (26) pelo crime de estelionato ao utilizar perfil falso em um aplicativo de mensagens. Segundo a Polícia Civil, ele se passava por mulheres e seduzia homens do Brasil e de países no exterior, entre eles Portugal, Síria e Suriname.

De acordo com o delegado Leonardo Alves, responsável pelas investigações, usando um celular ele criava as contas falsas em redes sociais com fotos retiradas de outros perfis.
Ao estabelecer uma relação afetiva com as vítimas, começava a pedir dinheiro em troca do envio de novas imagens.



“Aos poucos ia criando uma relação de afeto e trocava até mesmo fotos íntimas, momento em que o interno passava a pedir dinheiro para continuar enviando imagens”, relatou o delegado.

A polícia identificou que as conversas ocorreram entre fevereiro e março deste ano. Pelo menos 13 vítimas foram enganadas: 10 do Amapá e outros municípios do estado e 3 estrangeiros de Portugal, Síria e Suriname. O valor obtido ilegalmente não foi informado.

O homem investigado está na penitenciária porque foi preso em flagrante com posse de porções de droga em março. Após a prisão, a corporação continuou as investigações e descobriu o envolvimento com os crimes de estelionato.