Compartilhe

Pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas aponta que, no mês de Novembro os custos de produtos no Brasil subiram, em média, 0,95%. Após longo período de paralisação de setores da economia, as demandas voltaram a crescer e o aquecimento das exportações, contribuíram para esse aumento.

Segundo o estudo da FGV, o mês de Maio indicava uma queda nos preços de 0,3%. Com o início da retomada econômica, o acumulado de Junho a Novembro, registrou um aumento de 3,93%. O fator que mais influenciou no aumento dos preços no último mês, foi a alta dos alimentos em 2,18%.



São justamente os alimentos que pesam mais no orçamento das famílias pobres. Itens da cesta básica, como batata, tomate e arroz subiram 32%. A alta dos alimentos nos últimos meses, pode ser explicada pela produção menor no campo devido às secas e o aumento das exportações, estimuladas pelo dólar valorizado, que diminuem a oferta de alimentos aos brasileiros. Outro fator que pode ter influência, é o auxílio emergencial que estimulou o comércio e aumentou a demanda.

O único setor que não seguiu a tendência de aumento foi o grupo de vestuários que registrou uma leve queda de 0,04% em média nos preços.