Compartilhe

O município de Itajaí (SC) deverá ter uma nova opção de tratamento para a covid-19: aplicação retal de ozônio. Foi o prefeito da cidade, Volnei Morastoni (MDB), quem anunciou, na noite de segunda, 3, que Itajaí adotará a prática de administração de ozônio pelo ânus em casos que tiverem resultado positivo nos testes de coronavírus.

Em live no Facebook, o prefeito, que é médico, declarou ter inscrito o município na Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), ligada ao Ministério da Saúde, para integrar um protocolo de pesquisa sobre a utilização do ozônio.



O prefeito deixou claro em sua pronunciação que o tratamento será opcional, “a quem desejar”. Ele descreveu o procedimento:

“Provavelmente vai ser uma aplicação via retal, uma aplicação tranquilíssima, rapidíssima, de dois minutos, num cateter fininho e isso dá um resultado excelente”, disse.

No total, seriam dez sessões de aplicação retal de ozônio para os pacientes que testarem positivo para o novo coronavírus e se dispuserem a passar pelo tratamento.

A cidade de Itajaí já oferece outras alternativas para pessoas com a covid-19, como o uso de da ivermectina, azitromicina e cânfora.



A ivermectina é usada no tratamento de vermes e parasitas. E, duas semanas depois que passou a ser ministrada no município, o número de óbitos em decorrência do novo coronavírus aumentou cerca de 58% na cidade.

Até a segunda, 3, Itajaí computava 105 óbitos e 3.648 diagnósticos da covid-19.

Vale dizer que não há método cientificamente comprovado de cura para a doença. A aplicação retal de ozônio será mais uma espécie de tiro no escuro contra o novo coronavírus.

Fonte: Catraca Livre