Compartilhe

A Prefeitura de Capivari (SP) prorrogou a validade de um decreto que proíbe o desperdício de água na cidade, na tarde desta sexta-feira (12). O documento prevê multa para quem cometer o ato pelos próximos 30 dias.

O valor da penalidade na primeira vez é de R$72,40. Em caso de reincidência, passa a ser de R$144,80, além do corte no fornecimento de água por três dias.



O decreto tem base em uma lei de 2014 que considera desperdício a lavagem de calçadas, frente de imóveis, ruas, encher ou esvaziar piscinas, lavar quintais, telhados, paredes, calhas, garagens, veículos e despejar água tratada na rede pluvial ou na rede de esgoto.

As multas serão lançadas na conta de água do mês seguinte. A fiscalização ficará a cargo dos servidores públicos efetivos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), que farão o auto de infração e a multa.

De acordo com a lei, a Guarda Civil pode auxiliar na fiscalização, encaminhando a ocorrência à autarquia para que seja lavrada a multa. Também fica proibida a lavagem de veículos em postos de combustíveis que forneçam a “ducha grátis”.

A publicação da prorrogação ocorreu em edição extra no Diário Oficial Eletrônico, nesta sexta-feira.



Em caso de dúvidas, a orientação é entrar em contato com o Saae pelo telefone 0800 1900 123, que funciona 24 horas por dia, sete dias por semana.

Nível de represa

Segundo o governo municipal, a cidade é abastecida pela represa Milhã, que vem apresentando redução na vazão. Nos últimos meses o consumo se manteve estável, sem aumento ou redução, informou a administração em outubro.

Também conforme o governo municipal, o decreto busca reduzir o consumo de água. “Caso o período de estiagem continue e o consumo não diminua, outras medidas serão adotadas, havendo a possibilidade de racionamento”, reforçou a prefeitura.

A administração acrescentou que as medidas já adotadas durante o período de seca incluem perfurações de poços artesianos, manutenção dos poços existentes e ampliação dos reservatórios públicos.

Fonte: G1 Piracicaba