Compartilhe

O Príncipe Philip mostrou ser generoso até na hora de sua morte. O marido da Rainha Elizabeth II resolveu recompensar em seu testamento os funcionários que estiveram ao seu lado nos últimos anos. Por essa razão, o veterano deixou nada menos que R$ 226 milhões para os assessores.

De acordo com o jornal “The Sun”, os tais empregados dividirão o valor, que, em libras, atinge a faixa de 30 milhões. “Ao contrário de alguns outros membros da realeza, Philip foi generoso com os três homens que cuidaram dele. Isso inclui seu secretário particular, seu pajem, e o criado pessoal, contou uma fonte à publicação.



Os netos também receberam sua parte, que não foi divulgada. Inclusive, acredita-se que o príncipe Harry – que vem causando mal-estar ao revelar os bastidores da Família Real – também tenha sido mantido no testamento. “Philip não era o tipo de personagem que pune um neto por se comportar mal. Ele era um homem muito justo, imparcial e adorável. Nunca guardou rancor”, completou a fonte ouvida pela reportagem.

Príncipe Philip morreu no dia 9 de abril deste ano, aos 99 anos de idade, depois de enfrentar problemas de saúde atribuídos à idade.