Compartilhe

A polícia chinesa lançou um alerta nas redes sociais do país quanto a grupos criminosos formados por homens que usam uma ‘pele falsa’ para passarem por mulheres. Eles seduzem as vítimas através de aplicativos e redes sociais e as induzem a tirar a roupa em conversas gravadas em vídeo. O material posteriormente é usado para chantagem.

Segundo as autoridades, esses grupos teriam como alvos preferenciais homens com status social, como médicos, professores e funcionários públicos, e, além dos vídeos, eles tentam extrair informações pessoais das vítimas. Os criminosos entram primeiro em contato com esses homens nas redes sociais e os seduzem através de trocas de mensagens.



Depois, pedem a eles para gravarem vídeos nus. Por fim, enviam o link para a instalação de um aplicativo, que permite aos criminosos acesso a lista de contatos da vítima. Na posse dessas informações, eles exigem das vítimas pagamento de dinheiro para não terem seus vídeos enviados a parentes, amigos e superiores.

Crime como esse tem crescido na pandemia. Em junho do ano passado, o Departamento de Segurança de Guangdong, província chinesa, disse ter registrado cerca de 9.200 denúncias de chantagens do tipo. Nos últimos meses, 86 pessoas de diferentes quadrilhas foram presas no país.

Fonte: Page Not Found