Compartilhe

Evento que movimentou o final de semana das artes marciais, o ‘Fight Music Show’ agitou o público, as redes sociais e rendeu um salário polpudo aos protagonistas, Whindersson Nunes e Acelino Popó. O humorista e o ex-boxeador dividiram cerca de R$12 milhões, além de patrocínios e pay-per-view, para liderarem o card que aconteceu no último domingo (30).

Com o valor de bolsa anunciado, Whindersson e Popó levaram, pelo menos R$ 6 milhões apenas da organização. O Fight Music Show também divulgou que vendeu 200 mil cotas de pay-per-view (por R$69 reais cada), o que ajudou no lucro de R$13,8 milhões totais, com parte desse valor sendo revertido aos lutadores do card. Acelino Popó disse ter conseguido aproxidamente R$4 milhões com patrocinadores pontuais, já Whindersson não revelou o valor arrecadado com as marcas que o apoiaram.



Apesar do clima festivo, ficou nítido o domínio de Popó durante os oito rounds. Mesmo com a clara diferença técnica, Whindersson mostrou valentia e resiliência para aguentar os golpes do tetracampeão mundial. Ao fim dos assaltos, o confronto acabou empatado na decisão unânime dos juízes.